Quantidade de Páginas visitadas

Assunto : PRESIDENTE DE ONG DO MARANHÃO FALA SOBRE TRABALHO VOLUNTÁRIO EM REGIÕES MAIS NECESSITADAS

Ajudar o próximo com a realização de trabalhos voluntários e sem fins lucrativos é um dom, é uma vocação. Os alunos do Colégio Agrícola ouviram um pouco da história do fundador da Tribal ONG do Estado do Maranhão. Ivan Fachin, o Guri, como é conhecido, é empresário e presidente da Organização Não Governamental desde sua fundação em 2000. A entidade, criada por um grupo de 10 motociclistas, há 17 anos, transforma vidas e dá esperança a centenas de pessoas em diversas partes do Brasil.

Na quarta-feira, à noite, o motociclista Guri conversou com os estudantes do CAET sobre os trabalhos que sua ONG realiza e apresentou algumas das missões executadas por seus voluntários. Entre elas estão atividades de esportes de aventura, ecoturismo e meio ambiente, além, é claro, de projetos e ações socioeducativas em prol de uma vida mais digna às populações mais carentes.

O fundador e presidente da Tribal ONG, que também tem formação como técnico em Agropecuária, esteve na escola à convite da professora Liane Brinker.

Atualmente, a entidade dá assistência em várias áreas e conta com aproximadamente 1000 associados.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista



FOTO DO PALESTRANTE


Assunto : GRÊMIO ESTUDANTIL FAZ DOAÇÃO DE MATERIAIS ESPORTIVOS À ESCOLA

Nesta terça-feira (21), o Grêmio Estudantil do Colégio Agrícola fez uma doação de materiais esportivos à escola. O presidente da instância colegiada, Jhonathan Willian Favero, fez a entrega de uma bola de futsal e outra de voleibol ao professor de Educação Física, José Aparecido Salvador, conhecido como Bahia.

A pedagoga Claudete de Oliveira salientou a importância dos materiais, haja vista a proximidade dos Jogos Escolares do Paraná. “As novas bolas vão auxiliar nos treinamentos para os jogos”, disse a orientadora, ressaltando que os produtos são de uso de todos os alunos do CAET.

O presidente do Grêmio orientou sobre os cuidados que os alunos devem ter. “Cuidem dos materiais esportivos, pois estes são instrumentos do nosso conhecimento”, alertou. A verba, de acordo com Jhonathan, são do caixa do Grêmio Estudantil e que foi liberada para a aquisição dos materiais, à medida que o órgão representativo percebeu a importância de ter bolas novas para os treinamentos, tanto para os jogos, quanto para o dia a dia dos educandos.

A vice-presidente do colegiado, Nicole Aline Mossoi, vê a doação como uma forma de manter os materiais em estado de uso. “A colaboração é essencial para a conservação destes equipamentos”, disse ela.

O presidente do Grêmio Estudantil do CAET está na expectativa da chegada de novos materiais esportivos para serem usados, principalmente, pelos alunos que ficam alojados na escola.




Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista



PARA VER AS FOTOS, CLIQUE AQUI

Assunto : PRODUÇÃO DE HÚMUS NO CAET FAVORECE O APRENDIZADO DOS ALUNOS E A PRODUÇÃO DE MUDAS DE FLORES E PLANTAS MEDICINAIS

O húmus é um excelente adubo para a atividade agrícola. No setor de minhocultura, o colégio agrícola faz o processo de vermicompostagem com orgânicos vegetais e esterco de bovinos, caprinos e ovinos.

As professoras de Horticultura e Paisagismo e a de Produção Animal estão trabalhando com os alunos dos 1º anos na produção de húmus e a posterior utilização desse adubo na produção de mudas de espécies floríferas e plantas medicinais.

No minhocário são feitos os primeiros procedimentos da produção do húmus, onde os alunos aprendem como são montadas as camadas da compostagem e as demais fases do processo. No minhocário do CAET são utilizadas a minhocas da espécie Vermelha-da-Califórnia.

Os alunos da professora Liane Brinker da disciplina de Produção Animal estiveram selecionando o húmus que fica com a aparência de pó de café. Uma pequena mostra é guardada na Unidade Didática Produtiva. Depois de beneficiado, o húmus é aproveitado na disciplina de paisagismo da professora Franciele Souza.

O húmus constitui um excelente fertilizante orgânico, capaz de melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo e sua utilização é bastante recorrente na produção de mudas de hortaliças, ervas medicinais e flores.



FOTOS




Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

Assunto : TRABALHO MULTIDISCIPLINAR ENSINA SOBRE ESTIMATIVAS DE PRODUÇÃO E DE PERDAS DURANTE A COLHEITA

A cultura da soja tem destaque no cenário agrícola brasileiro, sendo o Brasil um dos maiores produtores e exportadores do mundo. Nesta semana, os professores de Matemática e de Produção Vegetal do Colégio Agrícola fizeram um trabalho multidisciplinar com os alunos dos 2º anos. Os educadores idealizaram uma atividade em conjunto para ensinar aos estudantes sobre análise e cálculo de produtividade e estimativa de perda durante a colheita.

A estimativa da produtividade pode ajudar na tomada de decisões sobre manejo, planejamento de logística, comercialização antecipada e, ainda, dar uma expectativa de lucros. Em relação à perda, os alunos do colégio agrícola praticaram os procedimentos de verificação e contagem de grãos por metro quadrado para avaliar a porcentagem de perda durante a colheita.

O trabalho colaborativo entre as disciplinas é fundamental para unir os conhecimentos e a aplicação prática dos conteúdos. O professor de produção vegetal, Luiz Angelo, está trabalhando com as três turmas dos 2º anos sobre produtividade. Em ambas as disciplinas, os alunos terão bastante trabalho de cálculo sobre produção e perda na colheita, função que irão desempenhar com regularidade após a sua formação como técnico em agropecuária.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

Assunto : HOMENAGEM DO CAET: DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Ela trabalha, ela estuda ela se dedica ao trabalho doméstico e cuida da família. São apenas algumas das atividades desempenhadas pela mulher. Na escola ela está presente e representa a maioria dos docentes e com seu ensino traz um pouco da sensibilidade feminina.

Na cozinha, vemos mulheres dedicadas em preparar a refeição, lavar a louça e limpar móveis e o chão. Assim também é nos corredores e em todos os ambientes da escola.

Na biblioteca e no laboratório de matemática, a organização acontece com esmero e muitos detalhes são típicos dos toques femininos.

As mulheres do Colégio Agrícola estão em todos os lugares: na coordenação, na orientação e na direção. São habilidosas, sensatas e sensíveis.

As mulheres são o brilho, são o amor, são a graça e os encantos, sinônimos para os quais muitas vezes não estamos atentos.

Valorizar é preciso, respeitar é nosso dever.

Dia Internacional da Mulher. Viva elas, viva o amor.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista












Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito