Quantidade de Páginas visitadas

Assunto : EDUCANDOS CULTIVAM ERVAS MEDICINAIS E HORTA MANDALA

O uso popular de plantas medicinais na região Oeste do Paraná é uma prática bastante difundida, tanto pela tradição regional, quanto por instituições de ensino como a Universidade Federal do Paraná e pelas ações da Itaipu Binacional, por meio do programa Cultivando Água Boa.

Nesse sentido, o Colégio Agrícola também desenvolve a produção de ervas medicinais, onde os alunos aprendem o processo de cultivo e ajudam a difundir esse tipo de plantio e sua utilização. Os estudantes do 3º ano C, sob a supervisão da professora Maiara Guedes e assistência da educadora Jussara Conti, estão terminando de preparar os canteiros com as plantações das ervas e fazendo alguns reparos.

Outro grupo da mesma turma está realizando o cultivo de horta mandala com a criação de um sistema sustentável. Na área de cultivo existe uma estufa para produção de diversas mudas. Para facilitar e tornar o cultivo sustentável, a equipe implementou a compostagem próxima das hortaliças e construiu um sistema de irrigação no centro da horta, dentro de um galinheiro que também foi pensado para favorecer a adubação.

Esses trabalhos farão parte da mostra técnica do colégio que ocorrerá no final de novembro.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

Assunto : ALUNOS APRENDEM A FAZER O BENEFICIAMENTO DE ERVAS E FRUTAS

Aprender sobre o processo de beneficiamento de gêneros alimentícios é mais uma das oportunidades que os alunos do CAET têm de expandir seus conhecimentos sobre o agronegócio. Os estudantes do 3º ano estão tendo aulas sobre os procedimentos de transformação de ervas e frutos em chás, condimentos e doces.

Durante a aula, os educandos trabalham com o processamento das ervas para produção de chás e fazem o ensacamento para distribuição para a comunidade escolar.

As ervas condimentares são utilizadas na cozinha e servem também para o beneficiamento de produtos do setor de cárneos da agroindústria, como salame e copa.

Outros procedimentos são realizados como a desidratação de frutos e vegetais. Para que a perda de produtos seja mínima, os cachos de bananas verdes que caem do pé também são desidratados para o consumo.

A desidratação é feita a uma temperatura próxima de 80 graus. Os tomates, por exemplo, podem ficar no forno por um período de até 16 horas. As bananas verdes requer um período um pouco menor, em torno de 10 horas.

Outras transformações feitas na agroindústria de vegetais são os beneficiamentos de frutos em doces, como a utilização da cana para fazer melado e rapadura e a casca de melancia para fazer compotas.

As aulas fazem parte do Projeto de Agroindustrialização das professoras Keli Libardi, Franciele Souza e Maiara Guedes.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

Assunto : ESCOLA 1.000: PUBLICAÇÃO DE EDITAL SOBRE RECURSOS PARA AS ESCOLAS

O Governo do Estado do Paraná, em uma iniciativa inédita está criando o projeto Escola 1.000. Por meio do Escola 1.000, o Governador Beto Richa autorizou a aplicação de R$ 100 milhões, para que o maior número de estudantes e professores tenham melhores condições de estrutura e conforto no dia a dia escolar. Assim, cada uma das unidades contempladas terá o direito a recursos para a realização de reparos e reformas, que certamente poderão garantir uma importante diferença àqueles que passam parte valiosa de seu tempo na escola.



Assunto : EXCEDENTE DE HORTALIÇAS SÃO DOADAS À CASA DE MARIA

A Casa de Maria de Toledo recebeu hortaliças como doação do Colégio Agrícola de Toledo. Foram quatro caixas de acelga, uma caixa de couve e uma caixa de alface. A entrega foi realizada pelo diretor de Unidade Didática Produtiva, Marlon Rodrigo Vieira no dia 10 de agosto.

O cultivo da horta, de onde foram retirados os produtos, faz parte do projeto de horticultura da professora Jussara Carla Conti, juntamente com os alunos do 2º ano B, cuja produção é realizada desde o cultivo das mudas em sementeira até o transplante definitivo. A doação para a organização beneficente, afiliada ao Centro Assistencial da Diocese de Toledo, ocorreu com a produção excedente.

O CAET conta com duas hortas ao ar livre e outra com produção em estufa. Os cuidados com as plantações ficam a cargo dos funcionários do campo e dos alunos da professora Jussara.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

Assunto : AUTOR DO LIVRO “SAQUEANDO O INFERNO” FAZ PALESTRA AOS ALUNOS DO CAET

Na manhã desta sexta-feira (05), a escola recebeu o palestrante Wilson Alves Siqueira da Casa de Acolhimento Missão Pelicano. Com exceção dos alunos dos 3º Anos, todos os demais puderam assistir ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelo professor Siqueira há mais de 10 anos. O educador ministrou sobre a dependência de álcool e drogas, cujo projeto visa orientar e induzir a uma reflexão sobre a importância da valorização da vida, da família e das pessoas de modo geral.

Acompanhado de sua esposa e de um assistente que faz parte de uma das casas de recuperação (acolhimento, conforme prefere o palestrante), o fundador do projeto interagiu com os estudantes e professores durante sua fala. A força do trabalho do docente e autor do livro "Saqueando o Inferno", deve-se a uma recuperação espiritualizada, invocando a presença de Deus para o interior dos seres humanos para que haja uma vida real, com esperança e onde os sonhos possam ser concretizados. Bem disposto e com firmeza, o escritor fez seu depoimento de vida desregrada e repleta de problemas e como foi sua reorganização mental e física, bem como a realização dos seus sonhos, sempre lembrando o valor da família e, principalmente, de Jesus nesse processo.

Para reforçar, os estudantes ouviram o depoimento do assistente do professor, cujo caminho também foi desviado das boas condutas, envolvendo-se com drogas e álcool. “Hoje eu tenho um pai”, disse o interno da Missão Pelicano, em agradecimento pela acolhida, respeito e amor com que foi recebido pelo professor Wilson Siqueira.



MISSÃO PELICANO E SEU FUNDADOR

As atividades da Missão Pelicano é um trabalho vocacionado e sem fins lucrativos, que tem como objetivo tirar os jovens do mundo das drogas e do álcool e dar nova vida a eles. Wilson Siqueira Alves, nasceu no dia 23 de dezembro de 1973, na capital paulista. Quando criança, sempre acompanhava a avó paterna à Igreja. Foi ela quem proporcionou a ele e aos nove irmãos, uma formação cristã católica. Após uma adolescência turbulenta com a perda da avó, do pai e também de um dos irmãos, sua vida foi transformada. Ele é fundador da Comunidade Missão Pelicano, onde oferece ajuda na reabilitação de dependentes químicos.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista














Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito