Quantidade de Páginas visitadas

Assunto : SISTEMA MANDALA: PRODUÇÃO VARIÁVEL E SUSTENTÁVEL

O Sistema Mandala consiste no consórcio de produção agrícola e é bastante difundido em pequenas comunidades rurais. Quanto maior a diversidade delas, maior o equilíbrio ambiental e menor o índice de pragas. A rotatividade de plantas contribui para a saúde do solo. O objetivo principal do sistema é diversificar as atividades agrícolas com a finalidade de melhorar o padrão alimentar das famílias e aumentar a renda através da introdução de tecnologia apropriada de baixo custo de produção.


No centro do sistema implementado pela professora Maiara Guedes e pelo diretor de campo, Gerson Boff, existe um galinheiro construído pelos alunos dos 2º anos com a ajuda inicial dos 3º anos, sob a supervisão dos professores Cassiano, Abílio e Emmanuel. A construção comporta uma estrutura de sobrevivência confortável para as aves. Com dimensionamento circular, este galinheiro enriquece o cultivo das hortaliças com a produção de adubação orgânica.


A horta mandala do Colégio Agrícola de Toledo envolveu múltiplas disciplinas e todas as turmas que participaram com preparo e proteção do solo, adubação, plantio, capina, rega, construção do galinheiro, do mirante e de outros manejos necessários para a conclusão do trabalho.


O projeto que começou em abril tomou forma no mês de junho e ficou muito bonito e ambientalmente sustentável, pois limita ao máximo o uso de insumos químicos. Trata-se de um jardim de círculos concêntricos que respeita a agricultura ecológica.


Além de fomentar a agricultura familiar, o sistema mandala promove a inserção social dos pequenos produtores rurais. Essa campanha pretende contribuir para o incremento do comércio de produtos orgânicos, com geração de emprego e renda para centenas de trabalhadores.





EM BREVE, FOTOS



Assunto : ÍNDICES DE VELOCIDADE DE EMERGÊNCIA EM SEMENTES FOI TEMA DE PALESTRA DE ALUNAS DO CAET PARA ACADÊMICOS DA FAG

No último dia 06, quarta-feira, o Colégio Agrícola Estadual de Toledo participou da 10ª Semana Acadêmica de Agronomia da Faculdade Assis Gurgacz (FAG) em Cascavel. As alunas Bianca Rockenbach e Anne Kathleen dos Santos representaram a escola no evento, onde discursaram para uma plateia de acadêmicos e docentes, apresentando índices de velocidade de emergência em sementes de alface e rúcula em diferentes substratos.


O professor Emmanuel Zullo Godinho, orientador das alunas, acompanhou as educandas na Semana Acadêmica e elogio as duas pela disposição nas práticas e nas teóricas. “Elas fizeram um bom trabalho em campo e apresentaram um bom discurso sobre as atividades práticas”, diz o educador que é engenheiro agrônomo.


Além dos aplausos do professor do CAET, as alunas ainda receberam elogios da avaliadora da FAG, Bianca Carraro. “Estou feliz com os trabalhos das alunas, porque ainda estão no Ensino Médio e já têm um desempenho desse nível”, reflete a profissional da Universidade. As estudantes do Colégio Agrícola estão cursando o 2ª ano do curso Técnico em Agropecuária e expuseram, durante suas falas, resultados de dados estatísticos e produtivos para melhorar as informações acadêmicas sobre horticultura.


Os trabalhos expostos na Semana Acadêmica da FAG serão publicados como resumo de artigo científico ligado à área de agronomia. “Agora, estamos focados na participação no Congresso Internacional que ocorrerá em Umuarama no segundo semestre”, finaliza Zullo.






POR ROBERTO CREPALDI DIAS – ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO




Assunto : DEZENAS DE TONELADAS DE SILAGEM SÃO PRODUZIDAS EM MENOS DE 4 HORAS NO CAET

A produção de silagem é uma das formas que os criadores de bovinos têm para incrementar a alimentação do rebanho. Nos pequenos produtores, em geral, essa etapa é terceirizada, alugando-se a máquina de silagem, trator para compactação e carretas para o transporte.


Com a contratação dessa máquina de fazer silagem de milho, o Colégio Agrícola fez em apenas algumas horas o que levaria dias para fazer com os implementos convencionais.


O diretor de campo, Gerson Boff, acredita que o processo tem que ser agilizado para aproveitar a padronização da colheita que gera mais qualidade.


Neste final do mês de maio, a escola está colhendo dois alqueires e meio de milho, exclusivamente para a produção de silagem. Em situações normais, essa máquina tem potencial para colher mais de dez toneladas por hora, dependendo da distancia entre a plantação e o silo e a disponibilidade de caminhões para o transporte.


Aqui, devido aos bloqueios na estradas em razão da paralisação dos caminhoneiros, o trabalho foi feito com apenas um caminhão.

Depois que o produto chega no silo, é feita a compactação que tem por objetivo retirar a máxima quantidade de oxigênio presente na massa ensilada e com isso melhorar a fermentação e a qualidade da silagem. A formação de um ambiente sem oxigênio irá promover o desenvolvimento de bactérias produtoras de ácidos orgânicos. Além da compactação, no momento do fechamento deve-se retirar todo o ar que esta entre a lona e a silagem.


De acordo com Francisco Vigne, médico veterinário e coordenador de pecuária do Colégio Agrícola, uma boa alimentação e os cuidados com a saúde são essenciais para a produção leiteira. Aqui na escola, além da ração e do plantio de braquiária e outras pastagens o CAET conseguiu uma boa produção de silagem que deve suprir o rebanho por um bom tempo.


Convém destacar que os cuidados para obtenção de silagem de alta qualidade, como colheita correta, picagem, compactação e vedação são os mesmos, independente do tamanho do silo e da disponibilidade de maquinários e recursos.






POR ROBERTO CREPALDI DIAS - ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO



Assunto : MELHORIAS NA ESTRUTURA DA BOVINOCULTURA FACILITA OS TRABALHOS DOS FUNCIONÁRIOS E AUMENTA ÁREA DE PASTAGEM

A bovinocultura do Colégio Agrícola está passando por algumas mudanças. O setor de criação e cuidados dos bovinos está modificando sua estrutura para melhor atendimento nas atividades, facilitando os trabalhos dos funcionários com os tratos dos animais.


O diretor de campo Gerson Boff e sua equipe de funcionários fizeram uma nova cobertura com lona sobre a silagem e cercaram a produção para protegê-la. Além disso, a direção ainda mudou o caminho do gado para evitar o pisoteio por cima da silagem e reformou os tanques de água do gado e também o que é usado pelos funcionários para as suas tarefas.


Para aumentar a oferta de alimentação para os animais, Gerson Boff e sua equipe estão ampliando o espaço destinado à pastagem. Os palanques velhos estão sendo retirados e novos serão colocados com deslocamento de 10 metros da cerca antiga. Com isso, o piquete será ampliado em 1000 metros quadrados.


Além dessa ampliação, os funcionários irão vistoriar os palanques de todo o pasto para ver os que estão com problemas e, dessa forma, trocar todos eles. De acordo com o Gerson, o ambiente deve estar sempre limpo e ter uma estratégia de trabalho que seja prática e efetiva, de modo que seja produtivo cada espaço da escola.


Assunto : CULTIVO DE ERVAS MEDICINAIS FAZ PARTE DO PROGRAMA ENSINO MÉDIO INOVADOR DO CAET

O trabalho de cultivo de ervas medicinais e o seu beneficiamento é um dos projetos do Colégio Agrícola que faz parte do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI). A professora de horticultura Maiara Guedes está conduzindo a atividade, fazendo melhorias no canteiro junto com os alunos.


A educadora trabalha em parceria com outras áreas do conhecimento para enriquecer a produção de vegetais como a planta mil folhas, cultivada em quase todo o território brasileiro, assim como a carqueja, cuja folha é usada para fazer chá quer serve como tônico estomacal e mais e outras tantas cultivadas neste canteiro.


Na agroindústria, a professora Keli Libardi e o técnico Caio Kolling estão trabalhando com os alunos na manipulação das ervas, ensinando os estudantes a transformação da matéria-prima em produtos aptos para o uso no combate a algumas doenças.


As ervas medicinais sempre fazem parte da mostra de campo realizada todos os anos. E para isso, professores e alunos conduzem as melhorias, transformando o espaço produtivo das ervas no mais agradável e bonito possível.
















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito