Quantidade de Páginas visitadas

INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ O DIA 27 DE OUTUBRO

FICHAS DE INSCRIÇÕES, CLIQUE AQUI


As inscrições ocorrerão do dia 02 a 20 de outubro. Os interessados em estudar no Colégio Agrícola devem procurar a secretaria da escola a partir do dia 02 e efetuar sua inscrição.

Para isso, é obrigatório trazer a Ficha de Inscrição (anexo I); Ficha de Pontuação (anexo II); Declaração para alunos em curso, constando as notas (anexo III) Termo de Ciência e Compromisso (anexo IV) e Ficha de Solicitação de Ingresso no Internato (anexo V).

Esses anexos devem vir preenchidos juntamente com o Histórico Escolar de conclusão do Ensino Fundamental ou uma declaração de que está concluindo o 9º ano. Além desses documentos, é necessários trazer a certidão de nascimento, comprovante de residência (talão da Copel), comprovante de renda e RG e CPF do candidato e dos responsáveis.

Todos esses documentos devem ser entregues no ato da inscrição. O aluno deve imprimir a Declaração de Notas (anexo III) e levar até a escola onde estuda, solicitando as notas de Língua Portuguesa, Matemática e Ciências dos 6º, 7º e 8º anos.

Após o processo de inscrições e avaliação das documentações, os alunos serão convocados para uma entrevista que irá ocorrer entre os dias 16 de outubro a 01 de novembro. Para as próximas etapas, fiquem atentos ao site e ao Facebook. As fichas e declarações (ANEXOS) estarão disponíveis para impressão a partir do dia 27 de setembro.



EM CASO DE DÚVIDAS, LIGAR PARA O (45) 3278-1956.

MOSTRA DE COMPOSTAGEM É EXPOSTA PARA PAIS DE ALUNOS DO CAET E PARA EDUCADORES DA FAG

Os procedimentos para a produção de adubo orgânico e a importância dele para o produtor rural foram o tema do Dia de Campo no Colégio Agrícola de Toledo. O evento é um dos mais marcantes que ocorrem na escola durante o ano. O professor Gerson Boff, organizador da atividade junto com os alunos dos 2º alunos, trabalhou com a produção por meio do processo de compostagem.


O Dia de Campo com a demonstração da compostagem ocorreu em dois períodos. Para o dia 28, foram convidados os pais dos estudantes para assistirem a apresentação no auditório da escola. Os estudantes do projeto expuseram como foram feitas as camadas de compostagem e explicaram o que aprenderam durante essa atividade. A preparação do terreno, que começou em agosto, tomou forma nesta semana com a finalização da estrutura e das pilhas de compostagem.

No dia 29, foi a vez dos alunos receberem a visita dos convidados da Faculdade Assis Gurgacz, parceira da escola em alguns eventos. Para que os alunos tivessem mais conhecimento sobre o processo deste tipo de reciclagem de produtos orgânicos, o professor Gerson Boff convidou o agrônomo PhD Renato Cassol de Oliveira, professor dos cursos de Ciências Biológicas e de Agronomia da FAG, além de outros educadores que acompanharam o especialista, como a coordenadora de Agronomia, Ana Paula Simonetti.

Assim como os pais, os profissionais da FAG também foram ver a compostagem. Renato Cassol deu uma aula no campo, explicando as fases da produção e falando sobre os resíduos orgânicos e as transformações químicas que ocorrem durante o processo.

O Colégio Agrícola agradece a todos os participantes que visitaram o projeto. A diretora Simone Fávaro também agradece o empenho do professor Gerson e dos alunos do 2º anos pelo trabalho.
ALUNOS DO PROEMI CONHECEM LABORATÓRIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA FAG
Na tarde de terça-feira (26), os alunos que fazem parte do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI) fizeram uma visita técnica ao Centro Universitário FAG. Os professores do projeto, Edna Fonseca e Roberto Crepaldi Dias, levaram os estudantes para conhecer os laboratórios de TV, Rádio e de Fotografia da faculdade.


A atividade teve como objetivo oportunizar aos educandos o contato com os meios de produção audiovisual existentes nos setores que trabalham com essas ferramentas. Para os professores do PROEMI, essa proximidade com a área é importante para eles. “Esses alunos estão participando de um curso de comunicação, cultura digital e uso das mídias propostas pelo Ensino Médio Inovador, e essa visita facilita a compreensão do conteúdo”, diz o jornalista Crepaldi.


O Coordenador do Curso de Comunicação Social da FAG, Lougan Manzke, falou sobre os cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, explicando e tirando dúvidas sobre essas profissões. Manzke mostrou todos os laboratórios ligados à Comunicação Social, inclusive o de fotografia, onde os alunos tiveram acesso às informações sobre antiga técnica de revelação.


 



CAET REALIZA A PRIMEIRA SIMULAÇÃO DO PLANO DE ABANDONO DA BRIGADA ESCOLAR DE 2017
A simulação geral do plano de abandono do Colégio Agrícola foi realizada na quinta-feira, dia 27 de abril. Depois de vários treinamentos com os funcionários, professores e alunos, os brigadistas escolares do Colégio Agrícola de Toledo, William Antonio Tesoni Barros, Roberto Crepaldi Dias, Ieda Risse Konzen, Marisa Terezinha Follmann, Simone Aparecida Fávado da Silva e demais colaboradores da brigada organizaram o plano de abandono com toda a equipe da escola e alunos, considerando os pontos de riscos e a trajetória a ser percorrida por todos, até ao ponto de encontro na quadra do colégio.

A organização de como seria realizada a evacuação foi feito por meio de reuniões em separado com os funcionários, professores e alunos.

Com as disposição prévia da equipe de pátio, o alarme foi acionado. Assim, os funcionários e os alunos com seus respectivos professores se dirigiram ao ponto de encontro seguindo a orientação do pessoal designado nesta função.

Ao chegar ao ponto de encontro, a equipe responsável deu as orientações para a organização das turmas no interior da quadra de esportes. Os professores das turmas fizeram a chamada para a verificação se todos estavam presentes e em segurança.

Agora, uma nova simulação está marcada para o treinamento de evacuação dos alunos alojados na escola. Além disso, os responsáveis na brigada escolar, vão agendar um treinamento de primeiros socorros com profissionais da área para preparar a equipe de brigadistas para outras situações de riscos como picadas de cobras, cortes, ataques epiléticos, convulsões, fraturas e outros riscos aos quais os alunos e equipe de educadores podem, eventualmente, estar expostos.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista




BALEIA AZUL: UMA NOVA PREOCUPAÇÃO PARA OS PAIS
No Brasil, 1 em cada 10 adolescentes de 11 a 17 anos acessa conteúdo na internet sobre formas de se ferir - e 1 em cada 20, de se suicidar, segundo o Centro de Estudos Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação.

Depois de postar em sua página no Facebook a frase "a culpa é da baleia", um adolescente de 17 anos tentou se jogar do viaduto sobre a Rodovia Marechal Rondon, em Bauru, interior paulista. Trata-se de mais um caso sobre o jogo viral de internet Baleia-Azul, que incita a suicídio e mutilações e já causou alertas policiais e de saúde em oito Estados (SP, MG, MT, PE, PB, RJ, SC e no PR).

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre emitiu 10 sinais que pode demonstrar que uma pessoa esteja envolvida com isso:

falas sobre morte e suicídio, mesmo que indiretamente, como vontade de “sumir”, “desaparecer”, “ir embora”;

– isolamento (afastar-se da família, dos amigos);

– perda do interesse em atividades que costumava fazer;

– perda do interesse nas pessoas;

– mudanças no hábito de sono (insônia ou aumento das horas dormindo);

– mudanças dos hábitos alimentares (perda ou aumento de apetite);

– irritabilidade, crises de raiva;

– piora no desempenho escolar, recusa a ir à escola;

– comportamentos autodestrutivos (automutilação, uso de álcool e Drogas, exposição a situações de risco);

– ter tentativas de suicídio anteriores e sinais de automutilação.




PROJETO DE HORTICULTURA, INICIADO EM 2016, FINALIZA A CONSTRUÇÃO DE MAIS UMA ESTUFA PARA O CAET
O Colégio Agrícola de Toledo conta agora com quatro estufas para a produção de hortaliças e outros cultivares. Até o ano passado, a escola tinha à disposição três espaços destinados para o cultivo de flores, ervas medicinais, mudas de árvores e mudas para a horta da fazenda escola.

Com a necessidade de ampliação do setor produtivo do CAET, a direção de Unidade Didática Produtiva (UDP) aprovou e incentivou a construção de mais uma estufa direcionada especialmente para aumentar a produção de mudas de hortaliças. O diretor de UDP, Marlon Vieira, disponibilizou alguns funcionários para implementar a construção da estufa que tem, aproximadamente, 50 metros quadrados.

“A construção de mais esta estufa tem como prinpício a evolução de um ambiente propício para o desenvolvimento do sistema de ensino e aprendizagem”, disse o presidente do Grêmio Estudantil, Jhonathan Favero. Para que fosse concretizado o empreendimento, que teve seu início no final do ano passado, o Grêmio do CAET repassou R$ 1.050 para a compra de materiais como estrutura de ferro em forma de arco, cobertura plástica e sombrite.

Além do incentivo da direção, o projeto de construção ainda teve a participação dos alunos do 3º ano A. A professora Jussara Conti, que lecionou em 2016 na escola, foi quem ficou à frente dos trabalhos até o final daquele ano, inclusive no tempo em que todos os materiais necessários foram adquiridos.

Agora, com a finalização dos trabalhos de cobertura, falta apenas a instalação do sistema de irrigação para que o CAET já possa produzir mais e melhor.



Por Roberto Crepaldi Dias - jornalista




CURSO DE COMUNICAÇÃO E USO DE MÍDIAS FAZ UM RESGATE DE BRINCADEIRAS ANTIGAS PARA SERVIR COMO CONTRAPONTO À CULTURA DIGITAL
O curso de Comunicação, Cultura Digital e uso de Mídias desenvolveu uma atividade diferenciada a um grupo de alunos do 1º ano.

Depois da aplicação da aula teórica no laboratório de informática, os mediadores do curso, Juelmir Bellaver e Roberto Crepaldi, levaram os estudantes para fazerem algumas atividades recreativas, com o objetivo de mostrar aos educandos um pouco das brincadeiras que faziam parte da vida dos seus pais.

Os alunos saíram um pouco do foco das tecnologias digitais, tendo a oportunidade de perceberem que o mundo virtual é apenas mais um meio de comunicação e entretenimento e que a prática de brincadeiras antigas fazem do relacionamento algo mais próximo e mais sadio.

São momentos em que há um resgate, tanto dos relacionamentos mais humanizados, quanto de uma comunicação frente a frente, mostrando que há felicidade muito além do pequeno retângulo do visor do celular.




ETAPA DO PROJETO DE HORTICULTURA ENSINA SOBRE DOSAGEM DE ADUBAÇÃO
Em fase de produção, os canteiros do colégio Agrícola estão sendo manejados para receber o replantio de mudas de hortaliças.

O professor de Horticultura e Produção Vegetal, Luiz Angelo Fillus, dividiu as turmas dos 2º anos e trabalha com os alunos no projeto de Horticultura do CAET.

Nesta etapa do projeto, o professor está ensinando sobre a quantidade de adubo a ser aplicado nos canteiros. Daqui a mais alguns dias, os estudantes dos 2º anos já estarão transplantando, inicialmente, mudas de alface e chicória.

A prática de produção de hortaliças serve como aprendizagem dos alunos, onde eles podem aplicar tanto na assistências a futuros produtores ou até mesmo para seus próprios projetos profissionais.




PRESIDENTE DE ONG DO MARANHÃO FALA SOBRE TRABALHO VOLUNTÁRIO EM REGIÕES MAIS NECESSITADAS
Ajudar o próximo com a realização de trabalhos voluntários e sem fins lucrativos é um dom, é uma vocação. Os alunos do Colégio Agrícola ouviram um pouco da história do fundador da Tribal ONG do Estado do Maranhão. Ivan Fachin, o Guri, como é conhecido, é empresário e presidente da Organização Não Governamental desde sua fundação em 2000. A entidade, criada por um grupo de 10 motociclistas, há 17 anos, transforma vidas e dá esperança a centenas de pessoas em diversas partes do Brasil.

Na quarta-feira, à noite, o motociclista Guri conversou com os estudantes do CAET sobre os trabalhos que sua ONG realiza e apresentou algumas das missões executadas por seus voluntários. Entre elas estão atividades de esportes de aventura, ecoturismo e meio ambiente, além, é claro, de projetos e ações socioeducativas em prol de uma vida mais digna às populações mais carentes.

O fundador e presidente da Tribal ONG, que também tem formação como técnico em Agropecuária, esteve na escola à convite da professora Liane Brinker.

Atualmente, a entidade dá assistência em várias áreas e conta com aproximadamente 1000 associados.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista



FOTO DO PALESTRANTE


GRÊMIO ESTUDANTIL FAZ DOAÇÃO DE MATERIAIS ESPORTIVOS À ESCOLA
Nesta terça-feira (21), o Grêmio Estudantil do Colégio Agrícola fez uma doação de materiais esportivos à escola. O presidente da instância colegiada, Jhonathan Willian Favero, fez a entrega de uma bola de futsal e outra de voleibol ao professor de Educação Física, José Aparecido Salvador, conhecido como Bahia.

A pedagoga Claudete de Oliveira salientou a importância dos materiais, haja vista a proximidade dos Jogos Escolares do Paraná. “As novas bolas vão auxiliar nos treinamentos para os jogos”, disse a orientadora, ressaltando que os produtos são de uso de todos os alunos do CAET.

O presidente do Grêmio orientou sobre os cuidados que os alunos devem ter. “Cuidem dos materiais esportivos, pois estes são instrumentos do nosso conhecimento”, alertou. A verba, de acordo com Jhonathan, são do caixa do Grêmio Estudantil e que foi liberada para a aquisição dos materiais, à medida que o órgão representativo percebeu a importância de ter bolas novas para os treinamentos, tanto para os jogos, quanto para o dia a dia dos educandos.

A vice-presidente do colegiado, Nicole Aline Mossoi, vê a doação como uma forma de manter os materiais em estado de uso. “A colaboração é essencial para a conservação destes equipamentos”, disse ela.

O presidente do Grêmio Estudantil do CAET está na expectativa da chegada de novos materiais esportivos para serem usados, principalmente, pelos alunos que ficam alojados na escola.




Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista



PARA VER AS FOTOS, CLIQUE AQUI

PRODUÇÃO DE HÚMUS NO CAET FAVORECE O APRENDIZADO DOS ALUNOS E A PRODUÇÃO DE MUDAS DE FLORES E PLANTAS MEDICINAIS
O húmus é um excelente adubo para a atividade agrícola. No setor de minhocultura, o colégio agrícola faz o processo de vermicompostagem com orgânicos vegetais e esterco de bovinos, caprinos e ovinos.

As professoras de Horticultura e Paisagismo e a de Produção Animal estão trabalhando com os alunos dos 1º anos na produção de húmus e a posterior utilização desse adubo na produção de mudas de espécies floríferas e plantas medicinais.

No minhocário são feitos os primeiros procedimentos da produção do húmus, onde os alunos aprendem como são montadas as camadas da compostagem e as demais fases do processo. No minhocário do CAET são utilizadas a minhocas da espécie Vermelha-da-Califórnia.

Os alunos da professora Liane Brinker da disciplina de Produção Animal estiveram selecionando o húmus que fica com a aparência de pó de café. Uma pequena mostra é guardada na Unidade Didática Produtiva. Depois de beneficiado, o húmus é aproveitado na disciplina de paisagismo da professora Franciele Souza.

O húmus constitui um excelente fertilizante orgânico, capaz de melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo e sua utilização é bastante recorrente na produção de mudas de hortaliças, ervas medicinais e flores.



FOTOS




Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

TRABALHO MULTIDISCIPLINAR ENSINA SOBRE ESTIMATIVAS DE PRODUÇÃO E DE PERDAS DURANTE A COLHEITA
A cultura da soja tem destaque no cenário agrícola brasileiro, sendo o Brasil um dos maiores produtores e exportadores do mundo. Nesta semana, os professores de Matemática e de Produção Vegetal do Colégio Agrícola fizeram um trabalho multidisciplinar com os alunos dos 2º anos. Os educadores idealizaram uma atividade em conjunto para ensinar aos estudantes sobre análise e cálculo de produtividade e estimativa de perda durante a colheita.

A estimativa da produtividade pode ajudar na tomada de decisões sobre manejo, planejamento de logística, comercialização antecipada e, ainda, dar uma expectativa de lucros. Em relação à perda, os alunos do colégio agrícola praticaram os procedimentos de verificação e contagem de grãos por metro quadrado para avaliar a porcentagem de perda durante a colheita.

O trabalho colaborativo entre as disciplinas é fundamental para unir os conhecimentos e a aplicação prática dos conteúdos. O professor de produção vegetal, Luiz Angelo, está trabalhando com as três turmas dos 2º anos sobre produtividade. Em ambas as disciplinas, os alunos terão bastante trabalho de cálculo sobre produção e perda na colheita, função que irão desempenhar com regularidade após a sua formação como técnico em agropecuária.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista
HOMENAGEM DO CAET: DIA INTERNACIONAL DA MULHER
Ela trabalha, ela estuda ela se dedica ao trabalho doméstico e cuida da família. São apenas algumas das atividades desempenhadas pela mulher. Na escola ela está presente e representa a maioria dos docentes e com seu ensino traz um pouco da sensibilidade feminina.

Na cozinha, vemos mulheres dedicadas em preparar a refeição, lavar a louça e limpar móveis e o chão. Assim também é nos corredores e em todos os ambientes da escola.

Na biblioteca e no laboratório de matemática, a organização acontece com esmero e muitos detalhes são típicos dos toques femininos.

As mulheres do Colégio Agrícola estão em todos os lugares: na coordenação, na orientação e na direção. São habilidosas, sensatas e sensíveis.

As mulheres são o brilho, são o amor, são a graça e os encantos, sinônimos para os quais muitas vezes não estamos atentos.

Valorizar é preciso, respeitar é nosso dever.

Dia Internacional da Mulher. Viva elas, viva o amor.



Por Roberto Crepaldi Dias - Jornalista

REUNIÃO PARA OS PAIS DE ALUNOS DOS 2º ANOS
SEMANA PEDAGÓGICA 2017 TEM PALESTRA COM DOUTORES DA UNIOESTE
Para falar sobre os processos de aprendizagem, avaliação e políticas públicas voltadas à educação, o Colégio Agrícola de Toledo recebeu os professores doutores da Unioeste de Cascavel, Eveline Favero e Valdecir Soligo. A doutora em psicologia, Eveline conversou com os profissionais da escola sobre a relação entre professor e aluno e sobre os principais motivos da desatenção em sala de aula.

O coordenador do curso de pedagogia, doutor Soligo, discursou sobre as políticas educacionais e falou sobre os impactos que essas ações causam na escola e na sociedade. A palestra ocorreu na quarta-feira, pela manhã, a convite da pedagoga Lindamir Sobanski.

O evento fez parte da Semana Pedagógica 2017.












Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito